quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Em Memória a Banda Metalurgia

Não sei quanto a vocês, mas em 1983, a Banda Metalurgia foi um grande sucesso, fomentou várias bandas e muitos ainda tocam. Todos conheceram a Banda Metalurgia e muitos viram esse sucesso por um programa chamado FABRICA DO SOM.  Assistíamos ao vivo  e o gingle de entrada era a musica Lá Em Guayaquil 

Esta Banda que se inspirou nas melhores mentes e bandas de jazz, Big Bands, Blues, além da banda ter suas raízes no samba, forró, frevo, muito swingue alias no Brasil tem muito swingue. 
A Tv Cultura fez um programa de sucesso e sendo tudo registrado...




Em 1980 a Banda Metalurgia  se formou, gravou um somente disco LP





banda Metalurgia

:A banda brasileira de jazz-rock, formada em São Bernardo do Campo (São Paulo), Brasil em 1982. Os componentes da banda são: 
Marcelo Munari (guitarras), Mané Leão (piano), Edu Fiore (baixo), Claudinho (bateria), Lino Simão (saxofone e flauta), Bocato (um dos grandes trombonistas brasileiros), Non-Camargo (trompete), Claudio Faria (flugelhorn), Jacaré (saxofone) e Julio Peluchi(Da Júlia) (saxofone). Os membros são amigos de infância do bairro de Baeta Neves, em S.Bernardo, uma cidade industrial do subúrbio de São Paulo. Todos os músicos estudaram e compuseram a "Banda Mirim do Baeta Neves", uma das grandes bandas marciais do Brasil, formada nos anos 60 e ainda ativa. 
Banda Metalurgia estava fazendo história em grandes e grandes shows na Lira Paulistana, um famoso teatro de São Paulo, reconhecido por divulgar bandas jovens e músicos que iniciaram o movimento vanguarda paulista. 

O disco Banda Metalurgia (Som da Gente, 1982) foi o único álbum lançado pela Banda Metalurgia. 

A banda encerrou suas atividades em 1983/1984. Bocato (Itacyr Bocato Jr.), o trombonista, tem uma maior carreira solo e ainda ativa.
Menos 

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Dia 22 de Novembro em Bernô City

Hoje é o dia do Músico, mas os músicos Sambernardenses não tem nada para comemorar.

Seria legal se o Teatro Elis Regina fosse-nos entregue, mas ainda está em obras, assim como as ubs de Sto André e hospitais de Sto André, e AMAS de SP sendo fechadas.
Sou Músico, e essa profissão requer que vc seja, administrador, músico, professor, economista, motorista, passar o som, comprador de acessórios, anos de estudo( mesmo assim ainda tem mais a aprender) fazer a agenda e ainda não pode se dar ao luxo de não aceitar um evento... sai de casa de manhã e volta de madrugada...
Mas tirando essas coisas que são normais para nós , o prefeito de São Bernardo do Campo dessa gestão, está fazendo alguma confusão.
Acho e deve ser verdade, pois perguntei a milhares de pessoas, o que o povo não quer.
O cidadão não quer que aqueles bailes funk do rio e pancadões se proliferem, que não tome conta das vilas, mas em seu mandato da cidade tranquila, está fechando estabelecimentos por evasão sonora, conclusão, a cidade do trabalho( o slogan ) é uma das cidades que mais tem gente sem trabalho e fechando os bares devido ao som a noite é calada.

Musica é intimamente ligado com a noite, sem esse fato não teríamos a boemia

Hoje é dia dos músicos, e não vi até hoje nenhum reconhecimento da minha cidade desde 1982, onde meu nome e a de muitos ainda vivos foram homenageados pelo então ex prefeito  TITO COSTA, as palavras que ele , em seu gabinete me disse foi, São Bernardo estará sempre em debito com vc . Vocês são o Patrimônio de São Bernardo do Campo e Memória Cultural de SBC.... pois bem, vieram outros prefeitos e esqueceram de nós , fecharam as sete bandas que haviam , aliás 6, pois uma ainda funciona , a Corporação Musical São José .

Seria impossível eu lembrar dessa data sem lembrar do Tito Costa e tenho a certeza que muitos musicos sambernardenses com mais de 48 anos , tem essa memória.

Enfim , o que posso dizer de uma cidade que  é opressora de cultura, prova esta da carta do Caetano Veloso que não conseguiu tocar no MTST e disse: NUNCA EM MINHA VIDA  EM UM ESTADO DEMOCRÁTICO FUI IMPEDIDO DE TOCAR...
Se com Caetano Veloso, um grande artista e ícone da nossa musica popular brasileira e que leva a outros países nossa cultura foi impedido com políciais , juízes e tudo mais , quem dirá um musico que vive de um bar


Meu Maestro da Big Band de Jazz da FUNDARTE  e eu