sábado, 17 de outubro de 2015

Uma conversa com o Maestro Conceição Sousa



Após anos , me reencontro com Maestro Conceição Sousa e claro que pergunto, como vai indo velhinho?
Na verdade, ele está mais novo que eu, correndo pra lá e pra cá, gosta de fazer amigos e digo que ele tem muitos.
Fiquei sabendo faz pouco tempo, que o CLM , Centro Livre de Musica , não pode funcionar, pois não tem um MAESTRO formado Sambernadense, então procurei o Maestro Conceição Sousa(carinhosamente chamado de Maestro Sarjentão) que eu achava que poderia nos ajudar. Mas ele tem suas convicções e não trocaria o que ele faz pela comunidade CUGA para ajudar a prefeitura por alguns 4 salarios minimos.
Embora na história da Banda Dr Baeta Neves tenha alguns "Galante" o prefeito da epoca , Aron Galante(que não foi e nunca será um musico) fez de tudo para destruir as Bandas de São Bernardo do Campo... tanto fez que hoje temos apenas 2 corporações, sendo que a Corporação Musical São José, toca nas solenidades de SBC( 1 vez por ano) e a outra , Corporação Musical Carlos Gomes(uma das mais antigas ) é raro se ver uma apresentação dela, muito menos em solenidades, portanto temos 1 corporação...
Eramos a Capital do automóvel, cidade dos móveis, batateiros e a cidade das Bandas.
Acabaram com um coral que havia 800 integrantes.... anilesemos o gasto de manter 800 pessoas em um coral....

Quantos maestros?
Qual é o gasto que um Coral terá, sendo que não há instrumentos  e usamos a voz , se houver um instrumento quem sabe um violão, uma percussão, ou até o mais caro um teclado...
QUAL O GASTO DE UM CORAL?

Agora, qual o benefício que um Coral poderá trazer a Sociedade?
Reflitam  pais, pois de certa forma a musicalidade não vem com um pacote de dinheiro, no entanto trás consigo tres coisas indispensaveis, Harmonia , Melodia e Ritmo ... isso fará uma musica e,  socialmente,  faz cidadãos melhores.
Você quer ver seu filho ser um vencedor? Ensine a viver em grupo com esses três ítens  e colocaria mais um, a dinâmica, que na vida seria saber a hora de sorrir, de chorar, fazer o melhor para o que o grupo pede.