quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

A Pior Trasformação , A inversão de valores parte 2

Nessa mesma lina que que foi colocado a parte 1, eu vejo as transformações da sociedade como o todo. As coisas se transformam , estamos vendo e não fazemos nada para frear. Botamos a mão na cabeça do filhinho, mas na verdade os pais estão perguntando a si mesmos: "Eu errei, e agora? Qual irá ser o futuro dessa juventude?".
Pais, antes de colocar a culpa em educadores da rede de ensino, quer seja municipal ou estadual, pergunte se vc deu educação para seus filhos... Existem pais que acham que os professores tem a obrigação de ensinar teus filhos a não dizer palavrão, não fumar , não beber, obedecer pai e mãe e se esquecem que os filhos são espelhos dos pais... Não é necessário dizer muito, apenas digo que EDUCAÇÃO COMEÇA EM CASA. Os professores ensinam matemática , português, Geografia, ter atividades esportivas e culturais etc, mas não peça para ensinar a ser bom menino.
Em duas fotos vogostaria que seu filho tivesse qual futuro?
Nesse lugar? mais conhecido como Cracolândia

Ou nesse, mais conhecido como CAJUV
Tá difícil escolher?

Ontem fui a uma Escola Estadual o Clarice, próximo a Área Verde em SBC , perguntei sobre a Fanfarra que deveria estar em funcionamento, ela porém disse que não queria mais dor de cabeça e que estava remanejando os instrumentos para outro estabelecimento.
Eu tive aulas para ser instrutor de fanfarras com Walter Sky em 2001, no ano seguinte, em junho era instrutor da escola... ela(a diretora) queria que queria que em agosto estivesse tudo pronto para os festejos de anirvessário da cidade. Eu disse que seria pouco tempo para orientar as crianças, pois o básico não sabiam, não tinham ritmo. Como iria colocar crianças na rua sem ao menos ter ritmo?
Tentei voltar, mas sempre havia uma negativa... esse negócio de colocar professores para ensinar em um curto prazo de tempo é complicado. Ontem dia 25 de fevereiro de 2014, fui lá novamente, para pegar os livros, e ouvi a Diretora dizer que estava remanejando os instrumentos (REMANEJANDO?)  disse que não usa... eu digo que ela não quer usar.
Pior não é a administração da escola, pois o pior é o conselho de pais... ELES NÃO DÃO VALOR À ATIVIDADE CULTURAL, querem a segurança dos filhos(justo) mas se esquecem que a cultura corrompe, ela por si só é educação, retira os filhos dessas más companhias que estão dentro, fora da escola e bem perto da sua casa, não é um policial e nem uma escola que irá inibir as ações de marginais, e sim, os pais.
Educação começa de casa, não é lhes dando internet, e mantendo dentro de suas casas, presos a um mundo fechado, por hora em escolas e por outra em casa... vc foi educado pelos seus pais assim? Cadê a amarelinha, bolas de gude, pião, jogo de bola, guiar bicicleta e etc? Ah sim, teu filho tem celular, computador, Tablet e banda larga... e isso tudo para manter teu filho o mais próximo das suas asas... lamentável, e por isso, sinto muito!

Jogos na Escola:
Vamos deixar outras coisas para outras postagens, pois acho que a Escola tem que ter MAIS CULTURA NA ESCOLA... ISSO É MAIS EDUCAÇÃO.... QUE O CLM, CAJUV, CLAC EM SÃO BERNARDO TEM QUE SER RESPEITADOS, POIS SALVOU MUITOS JOVENS

A Pior Transformação, A INVERSÃO DE VALORES

 Desculpe, mas não resisti o tema exposto, uma jóia em meios à tantos textos


O texto abaixo foi escrito por Carla Andrade, tia de uma das Aspirantes selecionadas. Vale a leitura !!!

Sentimentos

De todas as transformações que o nosso país enfrenta, não tenho dúvida que a pior delas é inversão de valores.
Não estou falando dos atores, mas da plateia.
Quem determina o sucesso de um espetáculo é o público. Por melhor que sejam os atores e o enredo, se o público não aplaudir, a turnê acaba.
Nós somos a sociedade, nós somos a plateia, nós dizemos qual o espetáculo deve acabar e qual precisa continuar.
Se nós estamos aplaudindo coisas erradas, se damos ibope a pessoas erradas, de que estamos reclamando afinal?
Somos nós que continuamos consumindo notícias de bandidos presos e condenados.
Somos nós que consumimos notícias de arruaceiros que ganham mesada para depredar o nosso patrimônio.
Somos nós que damos trela para beijaços, toplessaços, marcha de vadiaças, dos maconheiraços, dos super-heróis que batem ponto em “manifestações” (e que gostam de cozinhar-se dentro de uma fantasia num sol de 45 graus), e todos os tipos de histéricos performáticos que querem seus 15 minutos de fama.
Quando fazemos isso, estamos dando-lhes valores que não têm. Estamos dando-lhes atenção. Estamos dedicando-lhes o nosso precioso tempo.
Passou da hora de dar um basta nisso!
Por que os nossos jornais estão recheados de funkeiros ao invés de medalhistas olímpicos do conhecimento?
Por que vende-se mais jornal com notícia de um funkeiro que largou a escola por já estar milionário, do que de um aluno brilhante que supera até seus professores?
Por que sabemos os nomes dos BBBs e não sabemos os nomes dos nossos cientistas que palestraram no TED?
Por que muitos não sabem nem o que é o TED? Ou Campus Party?
Por que um evento histórico para o Brasil como o ingresso da primeira turma feminina da Escola Naval não é noticiado?
Por que um monte de alienadas com peitos de fora, merecem mais as manchetes do que as brilhantes alunas, que conquistaram as primeiras 12 vagas, da mais antiga instituição de ensino superior do Brasil?
Por que nós continuamos aplaudindo a barbárie, se ainda temos valores?
O país não mudará se nós não mudarmos o foco!
Os políticos não mudarão se nós não refletirmos a sociedade que queremos!
Já passou da hora de nos posicionarmos!
Ostracismo a quem não merece a nossa atenção e aplausos para quem faz por merecer.
Merecer! Precisamos devolver essa palavra para o nosso dicionário cotidiano.
Meu coração ao olhar essa foto hoje, se divide em vários sentimentos distintos.
Muito orgulho de ser mulher e me ver representada por essas guerreiras.
Elas não estão fazendo arruaça pleiteando igualdade. Elas conquistaram a igualdade estudando e ralando muito.
Elas tiveram que carregar na mão as suas malas pesadas no dia que entraram na Escola Naval. Não puderam puxar na rodinha não! Tiveram que carregar na mão igual aos aspirantes masculinos.
Elas foram e fizeram.
Mas ao contrário das feministas de toddynho, não estarão nas manchetes dos jornais de hoje. E isso me evoca outros sentimentos.
Sentimentos de revolta, de vergonha, e de constrangimento frente a essas mulheres, que não serão chamadas de heroínas por apresentadores de televisão. Mas estão dispostas morrer como heroínas por nosso país.
Parabéns Primeira Turma Feminina da Escola Naval de 2014. Vocês são a dúzia que vale muito mais que milhares

Carla Andrade



Muito honrado em conhecer essas  Turma da Escola Naval FEMININA de 2014, e há mesmo uma inversão de valores entre platéia e palco... na cultura, em todas as linguágens artisticas,  também se observa esta inversão e não se faz nada para que tenhamos os valores reais e de grande apreço, sendo melhor aproveitado... no topico deste blog, você confere...
Click aqui, para ir Mais Cultura na Escola 

Seja um Membro do Blog, participe, dê sua sugestão...

Como Foi o Show do Flavio Bala no Teatro Elis Regina, dia 23 de fevereiro?

Muita musica de bom gosto...

Flavio Bala nos saxofones junto com um trio fantástico(Renato Neto Teclado,Cuca Teixeira Batera e não me lembro o nome do Baixista), deu nova vida às composições de Noel Rosa, um certo brilhantismo e romanticamente deslumbrante.
Claro que Flavio Bala, um dos ícones na nossa musica instrumental tem uma história fantástica e é reconhecido por muitos nomes da nossa MPB como Bocato, Ubaldo Versolato, Mauro Senise, Leo Goldeman, Walter Sky, Jota Moraes, André Pontes, Tomate, Chiquinho, Derico, Mariano Brow, Bira do Trumpet, André Neiva , Pascoal Meireles etc... se for contar os vários músicos, não falaria do show, que foi O SHOW, amei...
Flavio Bala deu aulas em São Bernardo do Campo, no CLM(Centro Livre de Música) em 2010 e tive o prazer de ter conselhos importantíssimos, como boquilha, palheta, sax... mas como tudo não é eterno, e a Secretaria de Cultura Sambernadense não ajuda, todos os professores foram cortados... esta pauta é para outro tópico.
Eu senti, em cada sopro a sensibilidade, a leveza e não por que sou fã do Flavio Bala e saxofonista, é porque estava bom demais

Uma amostra está aqui nesse sound :
http://soundcloud.com/mozart-faggi-sax/flavio-bala-teatro-elis-regina


Saxofonista com 3 CDs gravados, estudou na Berklee College of Music em Boston, transferindo-se depois para Los Angeles onde residiu durante 3 anos, período que aproveitou para aprimorar sua técnica de saxofone e improvisação. Estudou com Bob Sheppard, saxofonista renomado no cenário do jazz. Também estudou saxofone clássico e sonoridade com Phil Sobel, e teoria e musicalização em geral com o Maestro Moacir Santos

Eu  posso estufar o peito e izer, eu tive aulas com Flavio Bala!
Walter Sky, Flavio Bala e Bocato(de fotógrafo também)
 Este Show, foi no Teatro Cacilda Becker, comemoração de aniversário da 1° rádio Web de SBC, Vozes da Cidade dia 26 de abril de 2009... hoje passando pelo Teatro Cacilda B. me dá agonia!... isso também é assunto para outra postagem

Quem perdeu o show, não pôde ouvir a sensibilidade, o carisma e tudo que as musicas trouxeram... mas logo terá uma volta, com Walter Sky, Flavio Bala e eu(confirmados) quem sabe Bocato e seu filho Gerson Bocato venham abrilhantar, também?

QUEM GOSTOU CURTA, PASSE PARA FRENTE, E É TÃO FÁCIL SER UM SEGUIDOR DESSE BLOG... FIQUEM EM PAZ

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Carta aberta a população de São Bernardo do Campo, CAJUV em pauta

CAJUV na Redenção ! 



Por politicas públicas para a Juventude

Nós do Fórum Aberto de Cultura e Arte de São Bernardo (F.A.C.A) viemos através desta carta, alertar a população da nossa cidade, em especial aos jovens, sobre a situação do espaço hoje conhecido como CAJUV ( Coordenação de Politicas para Juventude) antigamente conhecido como Juventude Cidadã. Apesar de desde a sua criação a mais de 10 anos, o espaço nunca ter tido um projeto politico e pedagógico claro, o CAJUV, através das suas oficinas de iniciação sócio-culturais e sócio-educativas, conseguiu abrir as portar da cultura e da arte para centenas de jovens, através da dança, do teatro, do circo,da música dentre outros, seja de forma profissional ou amadora. Mais do que isso, o CAJUV formou uma comunidade própria que se apropriou desse equipamento público, assim alunos que lá se formaram retornam para lá como oficineiros, para ensaios, ou simplesmente para reencontrar velhos amigos, tornando o CAJUV um espaço de integração e aprendizado para a juventude da cidade. Porém, entendemos que é justamente essa falta de clareza por parte dos sucessivos governos sobre o que de fato é o CAJUV que ele vem perdendo, ano a ano, espaço na dotação orçamentária do município, o que vem ocasionando o fechamento de oficinas dentre outros problemas. Aliado a isso, vemos surgir rumores de que existe a intenção da atual gestão de PRIVATIZA-lo, fechando o CAJUV enquanto equipamento público de usufruto de toda a população e entregando o local onde ele está para o SESC. É importante que se diga que não somos contra a vinda de um SESC para a cidade, mas entendemos que ele deve ir para outro lugar, já que não nos parece justo que um espaço publico seja entregue dessa forma para um ente privado que ditará as regras de uso do equipamento de acordo com seus próprios interesses. O CAJUV, ainda que precariamente, tornou um local de fundamental importância para o desenvolvimento da cultura e da arte na cidade, não só por ser um local de iniciação artística mas também por ter se tornado um dos raros espaços públicos para treinamento, integração e convivência para os artistas da cidade. Artistas de diversas linguagens e que hoje se apresentam em vários lugares do mundo tiveram ali o primeiro contato com a arte, por isso não aceitamos o sucateamento que vem ocorrendo ali e também não aceitamos qualquer ameaça de fechamento de um equipamento público destinado a juventude, muito menos que isso ocorra justamente em um governo que se diz inclusivo.

Diante do exposto, reivindicamos ao prefeito da cidade e ao secretário(a) responsável, o seguinte:

· A não privatização do CAJUV. O Sesc deve ir para outro lugar

· A realização de uma Audiência pública para explicar a situação do CAJUV e os planos da atual gestão para o espaço

. Ampliação dos recursos públicos destinados ao CAJUV, contra o sucateamento.

. Pela criação de um Conselho Gestor do CAJUV formado pela administração, oficineiros e usuários, para que haja transparência nos gastos dos recursos PÚBLICOS destinados a este equipamento.

· A efetização do contrato de todos os oficineiros, com todas as garantias trabalhistas previstas na CLT. Contra o trabalho precarizado

· Que as oficinas do CAJUV sejam inseridas em um Plano Municipal de Politicas publicas para a Juventude construído com ampla participação da população.

· Contra todas as formas de repressão aos espaços autônomos e as manifestações artisticas e culturais da juventude, em qualquer ponto da cidade.




Depois desse vídeo vc quer realmente que o CAJUV seja um órgão privado?  Está aberta a discussão, quem quer somar mais algo, esteja a vontade.
Este tópico apenas fala do CAJUV, devido a importância de definirmos que se o SESC vem, eu não me oponho, mas poderia ser outro lugar, mas existem o CLAC e o CLM e também o CRI com problemas
DEIXO BEM CLARO QUE NÃO DEMOS A PERMISSÃO EM PPA PARA QUE SE FOSSE FEITO O SESC NO LUGAR DO CAJUV 


São Bernardo do Campo é a maior das 7 cidades, é o 4°  maior pib brasileiro, PORQUE O SESC QUER TOMAR NOSSO LUGAR?

Eu vivi isso com o CLM, portanto a vcs jovens lutem, não deixem dizer que será apenas momentâneo e agradecendo o grupo FACA , Forum Aberto de Cuyltura e Artes   onde vcs encontram o grupo  

CULTURA 

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Flavio Bala apresenta a releitura do Poeta da Vida. O Filósofo do Samba Noel Rosa

Saxofonista fará show gratuito no Teatro Elis Regina com base na criação de um dos maiores nomes da Música Popular Brasileira

 O saxofonista Flávio Bala apresenta seu mais novo CD, lançado pelo selo Sesc, com leituras instrumentais para nove músicas de Noel Rosa, um dos maiores nomes da Música Popular Brasileira (MPB) de todos os tempos, incluindo composições bastante conhecidas do repertório do compositor, como Palpite Infeliz e Fita Amarela, e outras não tão populares, como Até amanhã e Onde está a honestidade?

Flávio tem três CDs gravados, estudou na Berklee College of Music, em Boston, transferindo-se depois para Los Angeles, onde residiu durante três anos, período que aproveitou para aprimorar sua técnica de saxofone e improvisação. Estudou saxofone clássico, sonoridade, teoria e musicalização com renomados saxofonistas do cenário do jazz, como Bob Sheppard, Phil Sobel e Moacir Santos. Duração: 80 min. Recomendação: livre. Grátis. Teatro Elis Regina. Dia 22, 20h

Não era um rosto, era uma máscara.




Na guerra de guerrilhas tem-se diversas formas de organização para a luta.
Uma delas é a autodefesa das massas.
É quando a vanguarda armada toma um determinado território e passa a garantir a segurança dos seus habitantes.
É uma fase bem posterior à coluna e ao foco guerrilheiro. É  a fase já do Exército de libertação.
A luta armada é adotada sempre como último caminho para a conquista da liberdade, seja do jugo colonialista, seja do jugo de uma ditadura.
No Brasil democrático de hoje não faz sentido nenhuma ação violenta, quer nas cidades, quer nos campos.
Lutamos muito, e até  armados, para conquistar o direito democrático de acesso à Justiça e ao Voto.
Quando manifestações ocorrem nas ruas das cidades brasileiras e não se define as lideranças,  a vanguarda violenta assume a liderança no grito. Quero dizer: foi pra rua com Black Blocs à frente vira tudo um Black Bloc só.
Enfrentar a PM como se estivéssemos em campo de guerra é de uma estupidez que somente malucos esquerdistas podem imaginar.
Criar um grupo que se autodenomina BlackBloc e que parte para a autodefesa das massas nas manifestações é ridículo.
Tudo que esse grupo tem conseguido é afastar das ruas os manifestantes, é melar justas reivindicações.
Cada dia diminui mais e mais o número de pessoas em quaisquer manifestações.
E agora a tragédia. Os malucos conseguiram um feito espetacular: assassinar um cinegrafista.
Grande luta! Grande defesa das massas! Grande enfrentamento do Poder!
Irresponsabilidade, ato criminoso, antidemocrático isso sim. 
A luta contra as injustiças, e contra as desigualdades sociais no País democrático ganha-se nas urnas.
Muitos dos nossos deram a vida por isso. Pelo direito democrático.
E não escondiam o rosto debaixo de máscaras.
A recente frase de Lula serve pra todos com máscaras ou mascarados: "Mostra a cara!!!" 

 Agradeço ao Bemvindo Sequeira, grande ator e ótimo amigo por ter feito a matéria que todos podem seguir 

http://blogdobemvindo.blogspot.com.br/2014/02/black-blocs-va-guarda.html

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Forró e Baião podem ser Jazz?

Uma das coisas que sempre digo, ouçam as outras bandas, mesmo aquelas que não tem sucesso algum...

Eu conversando com um colega, dono de uma orquestra no RJ, disse que tudo o que se improvisa é jazz, e eu disse em seguida que então o Baião é um Jazz? o Frevo é um Jazz? E ele coçou o nariz dizendo que sim mas na orquestra dele "não"!
Veja um som da Banda Metalurgia, formada pelos maiores e melhores musicos na época de 1982 ... 
http://soundcloud.com/mozart-faggi-sax/banda-metalurgia-01