terça-feira, 30 de julho de 2013

Divulgandeando

Divulgação de mais artes ....

A Cia. De Teatro Amador “OS DeSLouKadoS” vem por meio deste informar o
seu  processo para seleção de PRODUÇÃO para espetáculos a serem
desenvolvidos pela mesma.
Selecionaremos inicialmente pessoas que atendam os seguintes quesitos:
•       Noções em Maquiagem no Estilo Circense;
•       Noções de Desenho de Moda (Croqui);
•       Noções em Corte e Costura;
•       Noções de Iluminação Cênica;
•       Noções de Áudio Profissional;
•       Tocar algum instrumento (Desde tradicionais como: violão, guitarra,
bateria, etc.... Até os Clássicos: Violino, Flauta, Saxofone);
Pedimos aos interessados que demonstrem o interesse por alguns desses
quesitos que entrem em contato através do email: mth.assis@gmail.com
Após isso entraremos em contato para passar-lhes as informações
necessárias do processo seletivo.
Atenciosamente.

*Nota: Caso você ache que tenha algum outro quesito dos que não foram
citados acima que se enquadre dentro de uma produção de espetáculos,
entre em contato conosco.


E este também:

A Cia. De Teatro Amador “OS DeSLouKadoS” vem por meio deste informar o
seu  processo para seleção de ELENCO para espetáculos a serem
desenvolvidos pela mesma. A seleção funcionaria da seguinte forma:
1° Dia: Atuação
2° Dia: Canto
3° Dia: Dança
Selecionaremos inicialmente 25 pessoas e contaremos com um trio de
selecionadores para avaliações dos candidatos. A cada final do dia
será feita uma “eliminação”, o candidato que for eliminado em um dos
processos poderá tranquilamente participar dos outros.
Pedimos aos interessados que respondam nosso questionário para contato
inicial solicitando-o através do email: mth.assis@gmail.com
Após isso entraremos em contato para passar-lhes os dias do processo seletivo.
Atenciosamente.

sábado, 27 de julho de 2013

Verdades? É apenas meu ponto de vista


Por Mozart Faggi 

Luiz Marinho, prefeito de São Bernardo do Campo no ultimo PPA, no CRI (para quem não sabe, Centro de Referencia ao Idoso) disse várias medidas, e entre uma delas, que o SESC iriam vir para SBC(estão apenas precisando de um local, de preferência no Centro) e com um tom de surpresa, disse que o SESC viria para cá, no CRI e no CAJUV, sendo assim, CAJUV e CRI deixariam de ocupar aquele local.
Como sempre procuro observar as aceitações... para as pessoas que não tem nem idéia o que é uma linguagem artística cultural, acharam uma beleza, mas todas as linguagens quando reunidas falaram algumas pelo sim e outras pelo não.
Claro que quem bateu palmas ou eram comissionados, ou pessoas que nem sabe o que é o SESC, ou pessoas que não estão nem ai para a cultura.
O CAJUV é um pólo, um equipamento fantástico, lá jovens fazem acrobacias, fazem pano, argola, trapézio e em algumas salas são formados palhaços, fazem shows,  que as vezes são musicais., dança, lá as companhias de circo se formam, algumas vão fazer os Doutores do Riso que atendem hospitais e procuram ajudar ao máximo na recuperação.

Fiquei internado durante 10 dias, uma fratura que é assunto para outro blog, e conversei com muitos que já estavam lá  a mais tempo, acidente de moto...muito feio... e em um determinado dia, um homem teve que ajuda de terapeutas, dia e noite, pois já era seu 3 mês. Mesmo com eu fazendo palhaçada de braço quebrado, eu era o único que transitava no meio de tantos ossos quebrados, ele estava começando a entrar em depressão... que bom se fosse um pessoal para lá dos Doutores do Riso!
Isso é só para dar uma idéia do que é ter a responsabilidade de ser palhaço.
Eu, entrei  para um grupo CIA Sintonia do Riso, mas não como palhaço, e sim como músico em uma CIA Os Charplinianos que toca juntamente em shows com a CIA Sintonia do Riso.
Atualmente estamos criando um repertório típico para circos, musicas que Charlim Charplim  tocou outrora em comédias hilariantes. Portanto o CAJUV  fica, mas a moçada não sabe que aquilo está para ruir, espero que não seja tarde.
O CRI, é o local onde se ensina dança, e se dança ao som de bandas com guitarras, baixo, bateria ,as vezes um som diferente, tocando gratuitamente e o para o público, é gratuito também... durante a semana oficinas, artesanato dentre outras. Como referência ao Idoso, muitos senhores e senhoras, que trabalharam suas vidas inteiras, tem seu local de lazer garantido... e nas sextas, tem musicais , dia que é chamado de Sextas Musicais... o espaço é grande, o CAJUV precisa de altura para fazer o pano.
Como eu disse, existe uma CIA de músicos, e nela estou investindo, descobrindo valores, pessoas, sinceridade e honestidade, e existe neste conjunto que é o CAJUV, uma sala, adaptada para não entrar e nem vazar som.
Com olhos atentos, observei alguns computadores, parados... para saber se funciona algum, eu deveria testá-los! 
Bom já disse o que é o CAJUV e o que é o CRI.... são cursos gratuitos, sem ônus. Mas não disse o que é o SESC.
O SESC é um molde interessante de fomento a cultura, uma casa de espetáculos, de shows, porém ela é do COMERCIO... sim aquele C no final quer dizer Comércio, privado, todo o evento que acontecer irá ter ônus, ou seja, o cidadão vai pagar e tem outra, irá sumir este equipamento público e ninguém sabe para onde irá o CAJUV e o CRI.
Tenho algumas amostras e exemplos por mim vividos do que foi o CLM(Centro Livre de Musica), do que se tornou, o tempo que ficou parado, sem uso, sem ninguém e como está agora e devido uma falta de competência ou do não sincronismo entre Cultura e Prefeitura.
Dizem que ela foi fechada, pois quem usava, reclamaram dos  espaços... então resolveram  reformar, coisa que estamos esperando até hoje, para saber mais sobre o CLM clique aqui
O Secretario da Cultura na época saiu para deixar a pasta com Frank Aguiar que não resolveu o problema... Frank Aguiar deve ter tido um alívio quando deixou nas mãos do seu adjunto na secretaria de cultura, o Secretario atual da Cultura Neto.
Oliveira Neto, artista circense, é um dos nossos, ao menos como artista, mas ele não poderia ver apenas o seu umbigo de circense, outras artes estavam com sérios problemas e aí este blog chama a atenção. Neto foi atrás dos músicos da cidade e pouco conseguiu deles, ao menos eu não os vejo músicos em nenhuma reunião que se intitule em prol das linguagens culturais e artísticas sambernadenses... uma pena a falta de interesse!



Meu sobrinho, pertencente ao Charplinianos não teve como tocar o Vibrafone ou um Xilofone, porque a burocracia Sambernadense não deixa... então ele toca em São Caetano do Sul na escola em que ele estuda, sendo que mora em SBC           
Como no CLM que ficou parado um bom tempo e volta tímido com poucos cursos e ainda a especulação de algumas oficinas saírem , tenho medo que o CAJUV e o CRI tenham o mesmo futuro.
Não sou contra a vinda do SESC, no entanto sou contra a retirada do CAJUV e do CRI, apoio ações de incorporar, incluir, somar e não desestabilizar tudo o que se conseguiu, fazendo totalmente o oposto.
Diretoria que responde pelo CLM, um dos erros fatais é esse, estamos de olhos abertos para o que irá acontecer neste semestre que está para vir, também  pelo SNC que nos dá a autoridade de o que se discutir sobre cultura, leve-se em conta o que foi almejado, concretizado e não mantido por casos de outros Secretários. No entanto estamos com  o Neto, que não pode responder pelos atos de outras secretarias da cultura, mas certamente terá que fazer seu mandato e por favor... faça o seu melhor

Vanessa de Assis, de aluna a monitora




Elenice Vieira
da redação



Ela começou fazendo aulas de clown (palhaço, em inglês) na Coordenadoria de Ações para Juventude (Cajuv) da Prefeitura. A ideia era aprender o ofício de palhaço e resgatar valores como generosidade, fraternidade e amor, tão esquecidos nos dias atuais. A experiência foi tão envolvente que, de aluna, Vanessa Queiroz de Assis virou monitora.

Antes de contar a sua trajetória, a ex-aluna é clara ao afirmar ser agradecida à Prefeitura pela oportunidade de ter participado do Programa Juventude Cidadã. "Me tornei outra pessoa, muito melhor, com as aulas de clown", lembra.

Vanessa conta que resgatar seu palhaço interno foi uma experiência tão significativa, que ela decidiu incentivar outros jovens a ter a mesma emoção. Entregou, então, um projeto de aula, com metodologia própria, à Coordenadoria da Juventude. Como resultado, ela é, há mais de um ano, monitora de clown.

As aulas são às segundas-feiras, no período noturno, nas dependências da Cajuv. Lá ela incorpora o palhaço Pendonga, que faz sucesso pela cidade já que ela costuma animar eventos da Prefeitura, especialmente quando o público é composto por crianças.

Caio Ogawa, ex-aluno de Vanessa, compartilha com ela o amor pela profissão de palhaço. "Era muito tímido e fechado. Depois que comecei a frequentar as aulas de clown, venci tudo isso", afirma. Hoje, ele é voluntário nas aulas de Vanessa.

Outro jovem que recomenda a oficina é Glauber Amaral Caldeira. "Me tornei mais observador e disciplinado depois que comecei a frequentar as aulas", disse.

Oficina

Nas oficinas de clown, os participantes são convidados a cultivar valores como generosidade e fraternidade através da figura lírica e inocente do palhaço. O clown não é uma personagem, e sim o próprio aluno/ator. Cada participante da oficina desenvolve esse estado pessoal, de clown, com características particulares e individuais.

Informações sobre as oficinas pelo telefone 4126- 3651.


sexta-feira, 26 de julho de 2013

No jogo do diz que me diz, se fazem por protetores culturais"" Políticos""

Todos quietos, não se ouve um piu... apenas as mentes dizendo " Eu quero ser escolhido pela gestão para ser um dos delegados".

No jogo do diz que me diz, na verdade não entendem nada de cultura, mas entendem e fazem política com a cultura, brincando com os que vivem de cultura.


Como isso é fantasia, não posso de maneira alguma provar, mas que esse som ecoa em mentes brilhosas e em mentes que são opostas, causando um certo conflito mental aonde direitos não são correspondidos, tanto o direito do "sim" como o direito do "não", no entanto quem faz indiretas jogadas diretamente, mas não dizendo a quem, não fazem jus em levar um pensamento que é ideológico, de boa índole, quem em suma por um breve instante querem atacar. Sabendo que não podem advogar e provar, martelam seu oponente covardemente.
O que dizem sobre transparência ou que querem a transparência nas contas do governo, esquecem-se que já é feito a anos e se você ou quaisquer cidadãos quiserem saber algo, é só pegar os dados no portal ou, se preferir peçam documentos na prefeitura, é seu dever saber mais, se informar.

Esta briga de ideologias entre os grupos que se referem a Linguagem Cultural e Artística está indo longe demais, embora alguns consigam argumentar seus interesses a proposta está distorcida se tornando nada mais que "movimento, manifestação" e esquecem de colocar a cultura em cada letra destas palavras.

Tem uma grande diferença entre:
Aquele que faz cultura
Aquele que vive de cultura
Aquele que trabalha pela cultura
Aquele que brinca de cultura

O resto é movimento e que se Deus der essa chance, que sejam movimentos culturais, não mais que isso!
Um dia, em conversa com PHA, disse em um encontro com blogueiros progressistas,"Esta tudo lindo, maravilhoso, nem vou falar nada pois o que eu vejo já me basta... na verdade é o que todo o cidadão brasileiro quer "Nada Além da Constituição", concluiu.
Estas palavras devem ser decoradas por vocês jovens e cuidado para não caírem nas artimanhas de quem diz ser revolucionário, no entanto esquecem de cuidar do seu próprio nariz, o que já seria uma revolução e tanta!
Portanto eu acredito na rapaziada, acredito nos mais experientes, acredito, mas não boto fé, pois como vemos no agora a rapaziada descobriu que tem um poder na qual desdenhava e que agora está se lambuzando, como um doce de leite... todos sabem o que fazem, inconscientemente  ou conscientemente, as vezes criminalmente, mas sabem.

Vejam a cultura como simples, ela não é tão difícil de soletrar, não é difícil de entender, sabemos que as políticas culturais foram podando de anos em anos nosso poder de querer andar, pelo menos ficar em pé. Ceifaram as cabeças de governo em governo, a história não mente e que embora não vivamos do passado, foi dela que hoje tem ,ou não, algo no presente e que possivelmente terá no futuro. Para nós, lutadores ativistas culturais, não vemos apenas um dia, meses ou ano, e sim como era feito em anos atrás, quando tudo era mais difícil e mesmo assim, resolvido com explendor.
A omissão dos poderes públicos e o desconhecimento dos cidadãos tornaram a queda de um molde possível e o que não vemos hoje em prática, pois jovens estão tendo conhecimento e governantes tem que fazer muito esforço para enganar, praticamente não há como enganar, eu diria.Entretanto, eu diria que, os jovens querem enganar, estão corrompidos, eles agora são os corruptos.
Cuidado com o diz que me diz, batidinha nas costas e palavras como, "se precisar é só me chamar" isso acontece tanto de um lado, a do poder publico, como a dos jovens, muitos deles levados por pensamentos Jovens, como há vários grupos.

O único jeito de combater esses tipos de focos é fazer cultura, assim como uma simples bandinha de 30 músicos fazia sem cobrar nada e ensaiava exaustivamente, tocava em várias cidades indo apenas com roupas criadas pelos pais. Bandinhas maiores, com melhor poder aquisitivo, tinham Túnicas, Bandinhas menores, usavam moletom, tênis conga, mas a esse momento  único, não cobrávamos nada por amor a cidade, a arte.
Acorda Mozart!!! É o que dirão, mas eu digo em uma frase: "Estou muito mais acordado que muitos"

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Um Eterno Chorão, Julio Bellodi


Dia 16/06/2013 fonte G1.com

Eu não posso deixar passar em branco este dia em que meu professor deu uma aula de música e nem tampouco deixar de dizer que hoje dia 24/07/2013, Julio Bellodi teve a marca de 1000 choros feitos, sendo um dos melhores... um eterno Chorão

Aline Chiaradia canta vencedora “Infinita Cidade”. (Foto: Divulgação)

O G1.com:
A São Paulo Exposamba premiou na noite deste sábado (15) as melhores canções da mostra. Além das músicas escolhidas pelo júri, o festival teve cinco vencedores indicados pelo voto popular, em eleição feita pela internet pelo portal G1. Foram registrados 321.532 mil votos somente na fase final, que começou na manhã de sexta-feira (14). O grande vencedor nessa categoria foi o samba “Infinita Cidade”, dos compositores Paulo Henrique Costa e Julio Bellodi. (Ouça a música "Infinita Cidade" no vídeo abaixo).
 A canção é uma homenagem a São Paulo. “Com nome de santo cristão, teu concreto é um coração, infinita cidade de sonhos e encontro sutil. Teu rosto é o de uma multidão. E nas linhas da palma da mão, avenidas, contrastes, são traços de riso e de dor”, diz a letra da canção, que abriu as apresentações da final da Exposamba, no Sesc Pompeia, Zona Oeste da capital paulista.

Um dos autores da canção explica o que inspirou a dupla na hora de compor. “É uma cidade que oferece chances para todo mundo, que abraça várias pessoas do mundo inteiro, do Brasil inteiro”, disse o compositor Paulo Henrique Costa. Natural de Mogi das Cruzes, na região metropolitana, ele fala em causa própria, já que viveu por muitos anos na capital e foi acolhido por São Paulo.
Se “Infinita Cidade” ficou com a primeira colocação no voto popular, pelo menos na soma dos prêmios o destaque da noite foi Gean Ramos, de Pernambuco. Ele ficou com o segundo lugar da mostra pelo júri técnico e com o quarto lugar na votação feita pela internet. A música “Joanas, Marias e Terezas” faz uma homenagem às mulheres. “Traz nos braços um sonho e no peito um orgulho de ser vencedora que sobreviveu neste mundo de cão. Ela tem uma dura peleja de estudar e trabalhar. Na verdade o que fala mais alto é a vontade de ser alguém”, diz a letra da canção.

Gean, que é descendente de índios e negros, misturou ritmos típicos da região onde nasceu. Ele mora em Pankararu, aldeia indígena que fica às margens do Rio São Francisco, em Jatobá, cidade com 13 mil habitantes. Emocionado, ele disse que nunca imaginou viver um momento desses e que a premiação dupla é uma prova de que a carreira está no caminho certo. “Independente de premiação, poder ter passado minha mensagem é a melhor coisa”, disse.
Gean explica como conseguiu impressionar não só o júri técnico, mas também o público, mesmo sendo morador de uma cidade pequena. “Eu já morei em São Paulo, em Santa Catarina, no Rio, em João Pessoa, já fiz shows em vários lugares do Brasil e passei temporadas me apresentando em navios. Acho que agora as pessoas estão me reconhecendo, percebem que eu sou aquele cara que elas viram cantar no navio”, explicou.

Já o casal de compositores Nina Rosa e Bil Rait Queiroga (também conhecido como Buchecha) repetiram este ano o resultado da última edição da São Paulo Exposamba. Ficaram com o quinto lugar, pelo voto popular, com a canção “Poesia Barata”. No ano passado eles já tinham alcançado o mesmo resultado, com a composição “Infeliz foi a proposta”.

Os outros vencedores da noite, segundo o voto popular, foram "Um Verso e Um Chorinho" de Hardy Guedes, que ficou com o segundo lugar, e "Eu Tô Naquela", de João Henrique Koerig que terminou na terceira colocação.

sábado, 20 de julho de 2013

Jornada Mundial da Juventude no Parque Città di Maróstica e a CIA Sintonia do Riso mais os Charplinianos


Città di Maróstica , mas conhecida como Parque da Juventude ou Radical no dia JMJ
JMJ e a CIA Sintonia do Riso e uma coreografia entre Jovens fantástico no Parque Città di Maróstica.
Nossas programações não bateram como queríamos , mas houve DJ tocando todos os gostos, gêneros musicais, até rock e axé.



Muitas pessoas compareceram, fotos só depois de esvaziar um pouco(muita gente)


A JMJ(Jornada Mundial da Juventude) não mais me pertence, se eu for contar a minha idade, mas ainda me sinto jovem o bastante para brincar com essa juventude, pois parafraseando Gonzaguinha “Eu Acredito é na Rapaziada” e canta a musica com alegria e diz o que em época foi um hino para a juventude.
Dia 18 foi o grande evento no Parque da Juventude, e ontem dia 19 foi no CENFORPE. Dia 18 eu fui, mas dia 19 eu já estava o pó, afinal acompanhar esta rapaziada não é fácil.
Os méritos vão para os Prefeitos que cederam o espaço e digo, tinha tanta gente, mas tanta gente que eu não consegui tirar uma foto boa, coreografias perfeitas que até as freiras dançavam... alegria faz bem ao coração, faz bem para a Alma e sabemos disso sendo pessoas engajadas na cultura, eu com os Charplinianos e a Cia Sintonia do Riso, que em breve vamos querer alegrar os hospitais e eventos que chamam crianças.
Não aguentamos, fizemos Polidance em todos os postes de ferro que viamos no caminho para casa
Um  Evento que é novo, e já pretendo conversar, é o 1 domingo do mês, onde na Praça Samuel Sabatini efetuamos o “Bike Anjo”
O que é Bike Anjo? É um evento aonde pessoas com qualidades  ensinam a fazer pequenas reformas em sua bike, e também ensina, se não souber, a guiar uma bike...
No CAJUV,  esta prática é normal, já ouviu falar do Circo de Solè?
Posteriormente, com a criação das ciclofaixas de domingo, iremos levar as pessoas para pedalar nas ruas, entre os carros... Os bike anjos são patrocinados pela CALOI, e por enquanto não reclamamos. Para quem quiser aprender a pedalar, não é preciso ter bicicleta, nem precisa ir com ela se a tem, basta boa vontade e terá prazer em dobro!!
Ser Palhaço, músico, ver um sorriso de uma criança ou de uma pessoa que trabalhou a vida inteira e nunca usufruiu, é uma dádiva de Deus.
Portanto  a Jornada Mundial da Juventude está de parabéns pela diversidade cultural, pelas várias linguagens usadas, por até evangélicos abraçarem católicos... nada é utopia, só se torna se vc disser que é e não tira da cabeça...


Parabéns Cia Sintonia do Riso, Parabéns São Bernardo do Campo, eu reclamo, mas também elogio, portanto, parabéns Luiz Marinho e todos do CAJUV e o Secretário Neto, dentre alguns vereadores, destaco o único que vi, o Toninho da Lanchonete.








Mas eu fico lesongiado  no final das contas, pois eu posso ser feio, mas meu saxofone faz um sucesso com as mulheres, vejam só!!!!

Meu saxofone é mesmo terrível com as mulheres, rsrs

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Fácil de fazer? Pode ser... Taí Secretário da Cultura, mais um instrumento que é barato nos canos de PVC

 
VAMOS FAZER UNS SECRETÁRIO NETO?


O maior barato de fazer cultura, é que ela é mesmo barata. Basta criatividade, força de vontade(principalmente política) e o prato esta servido, quentinho!
Olha como é as coisas, no CAJUV por exemplo, sabemos que lá tem uma grande concentração de jovens, e uns que se consideram jovens , assim como eu, me considero super jovem, rsrs.... mas como ia dizendo, no CAJUV nós precisamos de pouca coisa, um pouco mais de atenção...
Pintar o local
Arrumar a Eletricidade(debilitada)
Pintando de Branco, a iluminação ficará bem melhor
Uma ou mais salas para acústica fechada
Mais cursos, mais professores... se der os que são de SBC e se formaram no local

Há muito tempo atrás vi o Hermeto Pascoal com uma chaleira e pegando os chinelos havaianas dele. O que saiu desse som foi inesplicável, e já mosrei isso para o Neto

Este é só um dos itens, falta falar do CRI, do CLM, do Projeto Guri, que não sei porque foi embora...

Em falar em CRIATIVIDADE, eu no mês passado estava sofrendo horrores para fazer um espetáculo com a CIA Sintonia do Riso e precisava de um instrumento, um Xilofone... a data passou e não consegui o instrumento.... agora a Cia Sintonia do Riso vai correr antes, tanto na CRIATIVIDADE PLASTICA quanto na MUSICAL..... Os Charplinianos e a CIA Sintonia do Riso acredita que novas idéias virão....

SIM, SÃO OS CARAS DA TIM dando um show
 Fazer uma flauta de PVC, Egberto Gismonti, outro doido da nossa família de músicos pirados mostra como fazer...

E vc, tem algum instrumento onde vc pirou em ver o quão é tão fácil e tão ignorado? Manda aqui pra gente ver?

terça-feira, 16 de julho de 2013

Dia 13 de Julho de 2013, dia de democracia e Cultura em São Bernardo do Campo


Batera de Claudio Baeta
Seria normal se eu abrisse meu bico para falar do Centro Livre de Música, um local, uma categoria, mas não foi assim. A Cultura é plural e o que foi discutido hoje, dia 13/07/2013 na II Conferência Cultural Municipal de São Bernardo do Campo foi pura Democracia. Pensei que iria pegar fogo, mas não foi bem assim, pois ao contrário da Conferência anterior, que ainda está em transição 2009-2013, foi diferente, melhor...
Naquela época não havia Secretaria da Cultura, estávamos ainda separados , juntos e misturados com a Secretaria da Educação e acreditávamos que fazer da secretaria ser somente a de cultura e a educação para a educação, traria melhoras em termos do dinheiro recebido que outrora era destinado para a cultura e nunca repassados, sempre a fatia da cultura ficava com a Secretaria da Educação.


O Forum Aberto de Cultura e Artes (FACA) insistiu em uma avaliação do que foi a Conferência de 2009 e o que foi determinado e resolvido naquelas instâncias  até no prazo de hoje em 2013 e pelo voto foi dito que, esta observação é causa para ser observada (está no SNC-Sistema Nacional de Cultura.
Como ao Conferência é Municipal e não Nacional e nem tampouco Estadual ficou um ar de dúvidas, mas uma da nossas reivindicações era colocar junto todo o sistema que se faz em relação à cultura, mas separado entre aspas.
Vanessa, Flavio e Adriana
Explico: O Ministério pode criar uma pasta, lei e ordem de fazer algo benéfico à Cultura, porém, o Município ou o Estado tem condições de melhorá-lo, (melhorar para os artistas e o cidadãos)
A cidade de São Bernardo do Campo, por exemplo, tem hoje 0,7% de arrecadação do PIB pra cultura, e , com esses míseros 0,7% não estamos redirecionando corretamente ou estão sendo desviados, daí uma outra proposta, saber exatamente o que é gasto, no que foi gasto, pra que foi gasto na cultura aqueles 0,7% do PIB. Mas temos outra solução que já está no SNC, pelo PEC 150  todas as cidades devem ter um fomento cultural e incentivo de 2% no mínimo e desses 2% queremos ser avisados como , quando, pra que, quem, o que será utilizado ou redirecionado! Um modo de manter de cabresto curto o que é da cultura.



Um amigo, neste dia especial diz,
Hoje foi um dia interessante e importante para nós. Não trabalhamos de modo na atuação artística, mas não deixamos de lado o engajamento cultural.

Hoje participamos da II Conferência Municipal de Cultura e foi um momento muito produtivo para o diálogo cultural da cidade. Agora necessitamos acompanhar o processo de fiscalização das diretrizes municipais sugeridas para que possamos agregar valor cultural aos munícipes e fortalecer a cultura na cidade.

Continuaremos acompanhando o processo de melhorias da cultura na cidade e estaremos apoiando e fortalecendo esta proposta, no que depender de nós.

Temos desta vez, e tomara que seja  de verdade, pessoas que vivem a realidade da Cultura Sambernadense e são elas:

Roger(Cultura Jardim Represa), em primeiro lugar
Adriana em segundo
Hélio (o circense da perna de pau)
Marcelo (Presidente da Escola de Samba Camisa Vermelho e Branco)
Danilo (em quinto)
Negão(como costumo chamá-lo) em sexto
Flavio (artista circense Clow e músco-acordeon) faltou pouco para entrar, ficando assim como suplente e o restante, até o Fernando Gaebler, não teve muitos votos, mas ficaram como suplentes.
Tive a informação de que muitos faltaram, com compromissos fora de SP  ou apenas fora do município(vida de artista é assim, um corre corre danado)
Flavio e Fernando Gaebler, ambos pertencentes também ao frupo FACA(Fórum Aberto de Cultura e Arte) são pessoas esclarecidas e fortes embora estejamos com os seis delegados eleitos confiáveis(acreditamos)
Ditinho não foi para ser eleito, mas deixou seu recado: Estão tratando a Cultura como mercadoria barata, sem valor!
Ditinho da Congada tem razão, pois irá continuar a mesma ladainha, o mesmo bla bla bla.
Eu  e o Ditinho, e acredito que muitos artistas, expressamos que não queremos Nada Além da Constituição, não estamos contra o município e nem tampouco contra o Exmo Prefeito da cidade de São Bernardo do Campo... Não, eu quero minha cidade melhor.

Quando disseram: Vamos levar a cultura para as periferias, oras , você conhece a cultura daquela periferia? Cada Bairro, cada Vila, cada Jardim tem sua cultura. O certo seria falar, “Vamos levar todas as linguagens culturais”. Porque isso? Um Parque dos Pássaros não tem a mesma visão de linguagem artística e cultural que o Las Palmas e mesmo encostado o Jardim Santo Ignácio, não tem a mesma visão cultural que o Parque dos Pássaros (quantas vilas, jardins, bairros somos?)
Temos que criar ações, atitudes estas que só serão definidas com pesquisa, senso e temos muito para pesquisar.
Uma das coisas que guardo é sempre e será a mesma, NÃO TEMOS UM DIÁLOGO FRANCO COM O PREFEITO LUIZ MARINHO. Quando impossibilitado de responder, passa a palavra para outro, afinal quem quer cultura?
Esse quer

Embora Osvaldo de Oliveira Neto seja de SP, conseguiu captar a linguagem, foi atrás de tudo e de todos, conheceu cada personalidade até os que são da oposição, mas conheceu.
Neto foi lapidado para executar na poltrona que senta agora, eu como artista, ficaria de mau e ofendido com a prefeitura se acaso não fosse ele o Secretário.

Um Senso seria ótimo se colocado em SBC para saber o que fazer, o que planejar, que moldes usar para levar as linguagens artísticas, culturais e étnicas(no caso os povos indígenas que fizeram quorum) como vender seu produto, aonde? Etc etc...
Como eu não falei do CLM, pois nem deveria, que no entanto a discussão era outra. Não poderia colocar o CLM como prioridade, e sim, nossa cidade é prioridade e todas as linguagens falam por si, junto, separado, misturado, mas um ar de maquiado, entretanto, fomos melhores que Santo André.
Santo André repudia,
O Fórum Permanente de Debates Culturais do Grande ABC, que aderiu e apoia o Movimento Cultura Livre Santo André, une-se às manifestações de repúdio sobre a forma como foi conduzida a Conferência de Cultura de Santo André no dia 15.06.2013, reproduzindo aqui texto de Silvia Helena Passarelli, originalmente publicado na rede social Facebook. 
Para ler o texto completo  CLIQUE AQUI
Não sabemos quem serão os 3 delegados(escolhidos pelo Neto) que irão fazer parte dos 9 delegados(no total) apreensivos , esperamos que sejam pessoas que façam pelo cidadão e não pela prefeitura, que seja comunitário e não base para manter o governo, que sejam executores das vontades da grande população artística, seja que linguagem for.
Lembro que muitos não vieram e estão até agora perguntando, como foi?
Eu lamento que nossos músicos estejam tão fora de sincronização , mas estes ainda não sabem o que é lutar por um pão... MÚSICOS, NESTE DIA NÃO SOMOS MELHORES E NEM PIORES, NÃO TEMOS RELIGIÃO E NEM COR, STATUS, DINHEIRO, O QUE NOS IMPORTA É O COMUM, O GRUPO, A CULTURA COMO COMUM A TODOS.
Cada emenda foi questionada, arrumada para que no futuro não haja dupla interpretação

Dia 13 foi o dia para sairmos da mesmice, de mudarmos nossos conceitos e preconceitos, quem participou conseguiu levar tua voz, seu desespero, aquilo que estava engasgado no peito, para quem se inscreveu e não conseguiu ir, lamentou muito... para quem não ligou para este ato democrático e prefere viver e dizer de “quanto pior melhor” eu quem lamenta.
Um dia , o Secretário da Saúde de SBC começou a falar que fez isso no RJ, que no interior de SP fez “trocentas” UPAs , que em cidades vizinhas fez isso e aquilo, quando derrepente, uma voz sabia diz, VAMOS PARAR? VAMOS VOLTAR PARA SBC? SENÃO VOCÊ VAI DIZER DAQUI A POUCO QUE PLANTOU UM IPÊ NO CEARÁ(não foram bem estas palavras, mas deu para pegar o sentido.
Um SECRETÁRIO DA CULTURA (que é o nosso caso) tem que avaliar a nossa realidade, o que ele já fez... fez... agora queremos discutir nossa realidade e sem pensar na realidade dos outros, como é o caso das ciclo faixas... será que precisamos gastar 772 mil por mês para colocar cones uma vez por domingo, como se faz em SP? SBC tem outra realidade. Afinal  a Robert Kennedy e a Lauro Gomes e a Aldino Pinoti são de um fluxo baixíssimo durante a semana, imagina nos domingos?

Na Cultura, esperemos que não seja tirado nenhum incentivo, estamos pensando em levar o Circo para a pista em frente ao Santander, no Paço Municipal, no estacionamento aonde é, todo primeiro domingo do mês, dado aulas de como consertar bikes, como aprender a guiar, incentivando a criançada e animando o dia.
Conto com a ETC para colocar este dado para a população, pois é benéfico, ensina, tem tudo a ver com cultura , esportes, lazer e educação, merece destaque no quadro luminoso entrando na Praça Samuel Sabatini e nos Guias Culturais!

Idéias de pessoas que descobriram os Bike Anjos e que sem dúvida é boa!


Mozart Faggi saxofonista /ciclista

sábado, 13 de julho de 2013

Só quem viveu, sofreu cada momento pode de fato dizer

Eu vivi o Centro Livre de Música, quando apenas era escola, depois um Centro Musical.
As pessoas que ainda estão lá podem dizer o mesmo, pois fizeram de tudo para manter as portas abertas.
Mas o que o CLM precisa? Apenas necessita de uma coisa, VONTADE!
Enquanto essa tal vontade não vem, este blog continuará a pedir, se humilhar, ajoelhar-se para conseguir 1 melhora... hoje dia 13 de julho de 2013, Dia do Rock e também o dia em que será feito o Conselho e nele um delegado virá para reresentar o Município...
O delegado vai dar as idéias sugeridas no município, que irá para o Estadual, mas isso não quer dizer que a idéia de um município seja acatada.
Para ter ônus dados pelo Governo Ferderal, ela deve ser aprovada por todos os estados.

Temos o CLM, o CAJUV, o CRI e outras ongs existentes:

CAJUV- A juventude confia

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Forum Aberto de Cultura e Arte na Conferência

 
 
 
Alguns posicionamentos do Fórum Aberto de Cultura e Arte em relação a II Conferência Municipal de Cultura
1 - Solicitar documento que registra o resultado da I Conferência de Cultura realizada em 2009, constando as diretrizes tiradas, o que foi realizado e o que está pendente. De preferência que seja disponibilizado antes da II Conferência Municipal de Cultura.
2 - Segundo o Regimento interno da II Conferência Municipal de Cultura, publicado no decreto Nº 18.533, de 13 de junho de 2013, capitulo IV, artigo 10º, item III: caberá aos delegados eleitos participar do grupo de trabalho da Secretaria de Cultura, para elaboração do Plano Municipal de Cultura, queremos que estas reuniões sejam abertas.
3 - Que o Conselho Municipal de Políticas Culturais seja composto por 75% de membros da sociedade civil e 25% de membros do governo, seguindo as mesmas especificações que designam os delegados que participarão da Conferência Estadual de Cultura.
4 - Caso algum membro do Fórum Aberto de Cultura e Arte seja eleito como delegado de cultura, suas decisões no grupo de trabalho acima citado serão submetidas a aprovação do Fórum Aberto de Cultura e Arte.
5 - Elaboraremos diretrizes amplas que não engessem o Plano Municipal de Cultura, mas que contemplem as demandas tiradas em nossa carta aberta, já entregue em mãos para o Secretario de Cultura Osvaldo Neto e para o Prefeito Luiz Marinho.

Segue a Carta Aberta:
CARTA À PREFEITURA DE SÃO BERNARDO DO CAMPO

Entendemos que a situação da cultura em nossa cidade necessita de maior atenção por parte do poder público.

Nos dirigimos aos senhores, Prefeito de São Bernardo do Campo, Secretário de Cultura e demais autoridades competentes para expor algumas demandas que sentimos como necessárias para que haja um significativo avanço nas políticas públicas para cultura em São Bernardo do Campo. Políticas que contribuam tanto para melhores condições na produção e formação artística, quanto para o maior acesso à arte por parte de toda a população.

Seguem as reivindicações que esperamos ter como realidade o mais breve possível:

- Dotação orçamentária de pelo menos 1% da receita municipal para a Secretaria de Cultura, conforme indicação da Unesco. - Fomento para todas as artes
- Retorno dos editais culturais como VAI e Residência Artística;
- Ampliação dos editais culturais como bolsas de intercâmbio;
- Ampliação dos editais de ocupação de equipamentos culturais e demais áreas públicas;
- Decreto de lei que regulamente a apresentação artística em espaços públicos e a utilização do "chapéu" para recolhimento de contribuições espontâneas do público
- Pela implantação de uma Escola Livre de Circo em São Bernardo do Campo.
- Reativação do Centro Livre de Música. - Reativação do Programa Agentes de Leitura.
- Apoio ao espaço do CAJUV, contra sua privatização.

Sendo assim convidamos a todos para refletir sobre o que queremos para a cultura de nossa cidade, este grupo é aberto, nos reuniremos novamente na quarta feira dia 10 de Julho as 19h00 no Clube Alameda Gloria, localizado na Rua Príncipe Humberto, 315, centro de SBC
 
Reflexão
 

Um grande dia está chegando, você está preparado?

A Cidade de São Bernardo do Campo terá sua 2ª conferência dia (13 de julho), a outra esteve a quatro anos atrás...
Sabemos que uma coisa não sai do papel de um dia para o outro, mas demorar tanto para resolver, que maneira esquisita de fazer política é essa?
Aqueles que estão babando por um lugar como delegado de cultura, não pensem que será fácil, logo este blog terá um site visível a todos.

Gostaria de fazer um ultimo pedido, se no caso o tal delegado fizer por onde não receber nossos aplausos, que seja feita outra votação, sim, pois espertos é que não faltam e como na Lei de Gerson, todos(até eu) queremos ter vantagens em tudo, "CERTO?"

Na política se quisermos afastar um vereador, é complicado, no entanto quero propor exoneração imediata de um escolhido delegado, voto por nós, os artistas de Sao Bernardo do Campo...

Srs e Sras, sabendo que esta é a melhor forma, pois não confiamos em quem está lá dentro, não sabemos do que o outro que estamos colocando é capaz, muita conversa, muita ilusão e que estes que serão colocados, tenham como prioridade receber os munícipes com boa vontade, a mesma que com votos foram colocados...

O artista não tem nenhuma bandeira política, a não ser a liberdade e ser consciênte dessa liberdade, e não libertinagem, nos faz diferentes, racionais e melhores.

Controle também seu escolhido para delegar, antes que ele te controle!!!

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Marmelada para todos, se lambuzem e cantem com os Charplinianos


Marmelada para todos, se lambuzem e cantem com os Charplinianos


É verdade que fomos surpreendidos com estas manifestações, que acaso nos prejudicou, os ensaios eram muito ralos  e cada vez com menos pessoas, não por que iam as manifestações, mas porque não conseguiam chegar ao CAJUV. Mas em fim no dia 5 de julho foi exibido a peça Hoje Vai Ter Marmelada... escapando aqui e se reunindo ali fizemos o show acontecer, não da maneira que gostaríamos, pois até no dia ficávamos nos perguntando, “será que vai ter manifestação hoje?”
Quem disser que não foi tenso, mente... mas quem disser que não valeu nada o esforço, mente em dobro. Valeu a pena e um novo grupo surge com o apoio de um grupo de músicos, os Charplinianos .
A Cia Sintonia do Riso e os Charplinianos só tendem a crescer, isso é uma verdade cabida...
Para quem não foi, perdeu esta parceria, mas poderá ver-nos de novo e em breve...

O BLOGEE:  No Grupo FACA, Rafael Saad  pergunta: Alguém sabe me dizer se existem fábricas grandes de aparelhos de som automotivo no ABC? Ou mesmo fábricas que só montam aparelhos de som com peças que vêm de fora? (a pergunta é estranha mas eu juro que tem explicação) Saad está fazendo um levantamento e  em sua fala :Eu estou analisando alguns dados de produtos exportados e importados do e para o ABC para a minha pesquisa e percebi que o item que aparece em maior destaque tanto saindo quanto entrando são aparelhos e partes para fabricação de aparelhos de som automotivo de carro. Mas o número é MUITO alto, como se praticamente só se importasse e exportasse isso no ABC... Achei esquisito... ... ..., diz Rafael Saad
Sim mas o que tem a ver o caso dos alto falantes de funkeiros e pancadões?
O Blogee explica: O CAJUV no dia 5 de julho teve alguns probleminhas de ordem técnica(eletricidade local, iluminação) e, nenhuma caixa queria funcionar, um atraso para o show de meia a 1h... nossas caixas eram  pequenas, apenas uma de 100w reservada para o contrabaixo, microfone?(isso não nos pertence)
PORQUE NÃO TEMOS EQUIPAMENTOS?...

Eu quero dos Deputados fazer um pedido. Se acaso usarem caixas de som para enher o meu saco em casa, por favor, faça uma coisa boa... doem ao CAJUV e mantenha-os conservados as caixas, alto falantes, microfones.
O CAJUV merece mais que isso, mas nem é mencionado.
O CAJUV funciona com a vontade do pessoal que está lá, não pela vontade da Secretaria. Alguns que se dizem revulocionarios , estão fazendo a cabeça do pessoal que freqüenta e este deve ser o medo de alguns que já vivenciaram a mesma cena. Eu pelo menos vivi no CLM intensamente, enquanto ele não voltar de verdade, do jeito que eu vi um dia, vou martelar o mesmo prego, até infincar.
Vivi o CAJUV, por isso eu posso dizer,  o que se passa dentro, mesmo com algumas controvérsias que sei que os “revolucionários”


Estou velho mas digo: JOVENTUDE OMISSA, VOCÊS SÓ FALAM ISSO POR QUE ESTÃO NO ESCURO... VOCÊS SÃO OMISSOS E A JUVENTUDE BRASILEIRA É OMISSA E NÃO PARTICIPANTE, SÓ ATUAM QUANDO ESTÃO NO MEIO DA MASSA... OMISSOS , VOCÊS TODOS SÃO OMISSOS, ATUEM DE CARA LIMPA E LUTEM POR AQUILO QUE VOCÊS ACREDITAM.... 


PARABÉNS A CIA SINTONIA DO RISO


 

Qual o preço da Omissão, dessa nossa Submissão


Submissão

O ser humano submisso

Portanto,
Qual é o preço que pagamos pela submissão?
Ser ou não ser, ter ou não ter eis a questão?
Mas de verdade, digam para mim
O que será mais nobre?
Ser humano invocado, revoltado...
Pronto para guerrear?
Ou se humano acomodado alienado,
Pronto para apanhar?
Com todo o respeito, trago a vocês
Questionando o inquestionável.
É ...
Assim se inicia mais um dia em nossa caminhada
Pois pela luta pela sobrevivência
Não enxergamos mais nada.
Estamos juntos e separados
Lados e lados... isolados
Mas ao mesmo tempo,tudo junto e misturado.
Num caldeirão de gentes,
Várias aparências
Várias aparências, vários indigentes;
Sem nomes e, sem cidade...
Um cidadão comum...
Treinado para o combate.
No campo da batalha diária
São injustiçados, manipulados, humilhados
Em fim, entediados, cansados
Mão de obra barata, há serviço no mercado!
Não são pessoas, são simplesmente
Números necessários
Em busca de certas ofertas por míseros salários.
A deficiência nos estudos
A Má informação
É a química perfeita para alienação
Sendo que,
O atraso do progresso é o regresso da Nação.
Mas como progredir sem a mínima condição???
Com tanta indiferença,
Com a lendária Fênix que ressurgimos das cinzas
Com nossa resistência  
Com arte, cultura, educação
Causamos nas artes a desconstrução
Descontruímos os preconceitos e a baixa auto estima
Transformando tudo o que é ruim publicamente.
Propondo uma sociedade muito mais justa,
Igualitária e consciente
Onde homens, mulheres e filhos
Podem viver tranqüilamente.
Acesso aos mesmos direitos(?)
É primordial e necessário
E quando não houver risco, sempre vai resistir.
Mais sábio e otário, mais forte e mais fraco
O bem e o mal, tudo alimentado pela busca de capital.
Mas, e ae?
Guerreiros e Guerreiras
A gente sabe... A Gente sabe que nem tudo está perdido
Porque enquanto houver vida
Haverá resistência, que sempre vai gerar a consciência
Kilombolas, suburbandos desobedecendo a obediência;
Chega de bença, chega de crença,
Cabeça abaixada ninguém mais agüenta.
Retalhação,
População,
Revolução com as próprias mãos
Atitude da mudança? Isso sim é desigual
Mas a informação em conhecimento é universal
Temos direitos, a muito mais do que nos é divulgado
Por isso é importante ficar parado
De canto,encostado,deitado, chapado,
Pois o povo informado
Conscientizado,
Unindo o presente e o passado;
Nunca será dominado...
E só para terminar o meu recado
Aí população, vamos ficar ligado,
Pois está tudo MAQUIADO

Essa é essa geração, a de hoje, na minha 

domingo, 7 de julho de 2013

A Cultura Atravessa Tudo


Com eu li em um texto do “ A CULTURA ATRAVESSA!” , simplesmente ela quis dizer em palavras de pouca politicagem  que o Ditinho da Congada já nos disse, do quão é simples fazer cultura... simples, porém a falta de vontade, até de grupos ligados a cultura, fazem uma corrupção cultural, onde diz que a cultura é isso e aquilo, mas na hora do vamos ver, vamos investir, vamos incentivar, vamos fomentar, eu te pergunto, cadê aquele povinho?
Show de Viola Caipira do Parque Salvador Arena, SBC
É bom mencionar milhões de vezes até ficar algo como sugestivo A CULTURA ATRAVESSA TUDO,  porque a cultura ATRAVESSA a vida, a sociedade, a rua, a educação, a saúde, o meio-ambiente, a sexualidade, etc. A cultura atravessa tudo.
O encontro da próxima segunda-feira dia 8 de julho de 2013 intitula-se Cultura Atravessa. Na opinião dos que tomaram a iniciativa, a cultura é um elemento transversal da história e da sociedade. Sem cultura não há crítica à política e à economia, sem cultura não há uma educação totalizante, e a cultura tem ligação direta com a boa saúde, com a consciência ambiental e com a tolerância à diversidade sexual. E por fim, Cultura Atravessa porque até os atravessadores do mercado cultural serão questionados.
Cajuv e os próximos Sambernadenses a ir para o Circo de Solè
Ney Piacentini, um dos articuladores dos encontros, acredita que “o encontro é para todos que se interessam pelo momento em que o povo está nas ruas clamando por mudanças e a cultura não pode ficar fora deste processo”. E acrescenta: “será um momento de reflexão, não queremos agir sem pensar”.

Intercaladas, acontecerão intervenções artísticas que estão sendo programas pela organização do evento.
Grandes Mestres da Cultura, Maestros, Artistas estarão no dia 8 de julho Segunda-feira, a partir das 20 horas, no Teatro Oficina (Rua Jaceguai, n° 520, Bela Vista, São Paulo), a comunidade cultural se reunirá para um encontro reflexivo - ATRAVESSA - sobre o papel da cultura diante das manifestações de rua ocorridas no país.
Lembrando, isso não é um ato de manifestação que vemos dia a dia, destruindo nossos patrimônios , que são culturais e tombados. Somos mais que isso, não se igualem aos que fazem boatos, fofocas e que são sérios candidatos à falsidade.
CAJUV- Hoje Vai Ter Marmelada dia 5 de julho
Todos de mente aberta para novas opiniões e estruturar sugestões,vão estar presentes. Pra SBC é meio complicado, pois são algumas horas de viagem, mas quem estiver disposto, está aí a sugestão!


Do ciclismo ao malabarismo, quem é ele nas ruas de São Bernardo do Campo

Dia 8 de junho me encontrei, antes de ir para a Audiência que o Ferrarezi proporcionou junamente com a Secretaria de Cultura e Ministério da Cultura com um amigo da bike, das artes, do malabarismo...

É claro que não resisti em tirar fotos já que ele participa de tantas aberturas de jogos, em estadios de São Bernardo e do Brasil.... Vive disso, vive da passada do chapéu e por isso Luiz Marinho, o Secretário da Cultura  Neto de Oliveira deixou bem claro... Como em sã consciência podemos negar a passada do chapeu? Não podemos em hipótese alguma romper este ato artístico... Só em resalvas onde usam as crianças em faróis , por um adulto, ou as mães vão pedir algum nas janelas dos carros para dar o que comer as crianças, as vezes bebes, em sol causticante... é tortura demais para esta criança que paga pela irresponsabilidade dos pais( se é que são pais)

Vamos a algumas fotos do ciclista marabales, chamado por todo ato solene  e quando não há, está ele lá na Praça Giovanni Breda, Samuel Sabatini, Praça Brasil...



Em uma das apresentaçõe ele contundiu o joelho, o que está sendo difícil para ele uma boa performace, mas como creio que em um mês deva ter desinchado, ele já está a tona em seu circo na praças de São Bernardo do Campo!
A perna dele inchou no Jogo de em SBC no estádio 1° de Maio, dia 7(Marcos Lula estava lá) 


terça-feira, 2 de julho de 2013

Encontro Histórico de Três Gerações

É um encontro para ninguém botar defeito, e além de tudo, a primeira vez que sobem em um palco juntos para juntos tocarem.

1° no piano, Aluízio Pontes
2° no Vibrafone, Jota Moraes ( Jotinha para os íntimos)
3° no Piando Sintetizado, Marco Pontes (para os intimos, Caixote)

Todos "Pontes" Aluízio irmão do Jotinha e que tem como sobrinho o Caixote, vejam o SHOW

Eu , Jotinha e minha famosa ponchete rsrs

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Tocando Para Mudar




Como músico e como artista, não sou bom orador, mas sei ouvir o bom e extrair o belo.
As artes são as únicas que conseguem até trazer os mortos para o palco e, eles agradecem, pois o palco é nosso local.
Fazemos nossa arte nas ruas, em casa, na sala de Star , em outros países e incrivelmente todos se interligam... já há algum tempo venho ouvindo Playing for Change e digo, não há limites para a música, não há mesmo.
Para aqueles que pensam em seu próprio umbigo e não no coletivo, abra sua escolinha de musica, mas para aqueles que se encontraram e viram na música uma maneira de liberdade, tirar pessoas das ruas, ensinar mesmo que uma flautinha o prazer de ser músico.

Para quem nunca viu, ouviu, teve a sensibilidade de ver estes(talvez por falta de informação) veja os vídeos, cada um mais lindo que o outro e, aconselho aos Secretários de Cultura de todos os Estados , Municípios a pararem um pouco para ouvir.
Eles podem dizer: Ah mas já vi e ouvi... eu retruco, veja outra vez, pois acho que a ficha não caiu!

Olha o quão é as diversidades instrumentais...

 
 
 E para quem disse que Viola é coisa de Caipira, toma mais essa na orelha!