quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Bandeiras a Meio Pau em São Bernardo do Campo

Como uma pessoa que é blogueira, deveria ter tirado fotos do dia triste que veio. Como minha mãe costumava dizer, só temos uma certeza neste mundo, a que iremos morrer um dia. Mas a ida de mamãe Clory não foi em vão, como a de todos não serão. Tem um objetivo na qual não sabemos, mas antes de vir para este mundo psicológico, com dores e a gravidade exercendo sobre nossos corpos, escolhemos o que iremos ser, escolhemos as dores, as faltas, as batalhas em vida, a família em que viveremos, das pessoas que encontraremos no decorrer da nossa vida. Foi assim com Mamãe Clory, está sendo assim comigo, é assim com todos.
Tive a honra de conhecer Mamãe Clory, eu escolhi assim, fui abraçado por ela, ela me afagou tantas vezes, me ajudou com palavras doces sempre falando de Deus e Jesus que está sempre ao nosso lado.
Como eu ia dizendo no início, como tal pessoa que cria blogs, não tive coragem de tirar uma foto, mas por várias vezes fui ao seu local onde estavam velando esperando aquele sorriso e braços que tão fortes me abraçavam , nem parecia ser uma senhora de 94 anos, pois tal disposição me surpreendia e parecia que tal mulher nunca iria embora, seria imortal, ela, uma senhora mais forte do que eu, mais forte do que muitos. Não irei discutir a forma religiosa, e todos os preceitos que Mamãe Clory, preferiu escolher, mesmo porque, para ela não havia distinção entre as relvas do pasto e as grandes arvores, ela adorava a todos, e, da mesma forma adorava a todos os homens de boa vontade, ajudava os indecisos, amava e ouvia a todos, independente de religião, que vem do latim = religare que tem o significado de "religar o nosso eu ao Absoluto" e que é uma coisa tão simples, mas ninguém nessa vida entende ou dá valor. Por isso aqui eu peço as Igrejas, que são o Templo, para não julgar e ajude a difundir o trabalho de Mamãe Clory que por quase um século durou.
Fui ao velório, senti muita tristeza, fiquei cansado e quando disse que iria para casa e depois voltaria, não consegui ir... fiquei e, entre as 2:30h até 10:30h tive a honra de conhecer as filhas de Mamãe Clory, ouvi algumas histórias como a do açúcar que mudou algumas formas do meu pensamento. Para chegar a conversar com as filhas de Mamãe Clory, eu entrei com uma pergunta: Qual a flor que Mamãe Clory gostava mais? A resposta foi imediata... TODAS.
No sepultamento, andando ao lado com uma das filhas de Mamãe Clory, uma coisa que me chama a atenção, uma joaninha pousa na mão dela, ela abre a mão e anda com ela seguindo para sepulcro de Mamãe Clory. Fica alguns minutos e eu observando. Quando a Joaninha sai, voa, ela fecha a mão e eu a disse, Isto é sinal que Mamãe Clory está aqui, agora. A filha disse, com certeza. Mais a frente, aparece um marimbondo e ninguém criou repulsa ao inseto, deixou ele ir.
Na conversa que tive , no Teatro Cacilda Beker , atualmente sendo utilizado para os serviços da câmara de São Bernardo do Campo, ao perguntar sobre a flor que ela mais gostava, veio uma que ela tinha dito a umas tres semanas atrás, que é a "Flor da Meia Noite" que não se encontra mais por aqui ou é muito difícil de sencontrar... Ela, a Mamãe Clory, mencionou e pediu para ver se achava. Eu fui ao Google  e achei a bela flor, que não tem nada a ver com a Dama da Noite, a tal especie tem um show particular, que na meia noite se abre por completa e quando chega os primeiros raios de sol, estará murcha. Agora só me resta saber onde encontrar uma semente ou uma muda.


Aos Filhos(as), Genros, Noras, Netos(as) e Tataranetos(as) eu digo que vou procurar e, falei uma coisa que talvez não encorajaria a plantar uma muda lá, no jazido da mamãe, é que o Jardim das Colinas não cuidam das plantas. Mas há uma saída que já foi me dada a mais de 17 anos, no falecimento do meu pai que está lá também, que podemos pagar para eles olharem... Ora, quantos filhos a Mamãe Clory tem? quantos se auto adotaram Clory como sua mãe, alem da sua biológica? Eu mesmo sou um dos milhares.
Cuidaremos das plantas, certo pessoal?
Eu, no dia, fiquei olhando as bandeiras do Estado, do Brasil e de São Bernardo do Campo a meio pau, uma homenagem das poucas que São Bernardo poderia dar, notei Coroas de diversos nomes, diversos estabelecimentos, diversos locais.Foi uma das poucas vezes que vi uma bandeira a meio pau em SBC, para falar a verdade, só me lembro a do finado Tancredo Neves.
São Bernardo perdeu uma mulher de fibra, não é a toa que esta mulher veio de RS, estamos hoje ainda sem pés no chão, parece que não caiu a ficha. Mas ainda temos que continuar com a obra que Mamãe Clory deixou. Para aqueles que não a conheceram, por favor, tentem conhecer o que ela deixou para guardarmos e como ela mesmo disse a "LI" as 3 da manhã, " Filha, eu apenas deixo esta casca e agora sem ela, poderei ajudar mais" ... e disse antes de ir como um ultimo pedido " Não deixem de fazer o chá beneficente" ... Talvez este foi um dos ultimos pedidos da Mamãe Clory.
A todos (as religiões) que orem pela Mamãe Clory, de sua forma, com seus dogmas, mas orem e sempre será bem vindo ao Lar Mamãe Clory...venham...

Paz e luz a todos ...

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Mamãe Clory Faleceu aos seus 94 anos




É incrível, uma mulher fabulosa em todos os sentidos, generosa com todos, mãe das mães das mães de muitos Sambernadenses. Eu mesmo que tinha pai, mãe e irmãos, adorava o jeito da Mamãe Clory, pois era simpática e ainda é pois não vejo-a longe, ela está perto de mim, sei e sinto.
Meu coração está sangrando, pois agora eu perdi meus pais, e minha mamãe Clory. Em outros posts encontrarão tudo o que a mamãe Clory representou para mim, o que ela foi para outras pessoas, eu estava no aniversário dela de 93 e 94 anos, tentei manter acesa a chama da bondade desta pessoa, deste anjo.
Sei que existem muitas pessoas que como eu, são ligadas a ela, pois independente de religião, ela era um doce de pessoa.
Segundo Jornais, ela está sendo velada no Teatro Cacilda Beker  desde as 13:00 e as 9:00 será feito o enterro no Cemitério das Colinas, onde meu pai, minha mãe e minha avó estão sepultados, mesmo lugar para onde eu irei, pelo menos aqui em terra.
Mamãe Clory, não gostava de tristeza, não queria ver cara feia e nem mendigar o que pode dar se o mesmo tem como dar.
Esta era uma data que para São Bernardo do Campo e outras cidades do ABCD deveria ser considerado feriado. Conheçam mais sobre a mamãe Clory nos outros tópicos  deste Blog


Parece que todos que eu amo estão indo embora!!!
Vá em paz Mamãe Clory, que Chico Xavier, aquele que a trouxe para São Bernardo do Campo, te abrace  com boas vindas, que Nosso Pai Celeste dê-nos a rota, pois sei que tudo parece estar virado de ponta cabeça, esperando ser momentâneo  

Algumas pessoas que fizeram parte da vida dela:
   Chico Xavier
Bebel, que espero um dia poder me ajudar, pois assim ela queria!

Stevão Camolesi, o vereador de SBC  em comemoração do aniversário de ambos.
Vários artistas, cineastas, musicos, políticos, administradores de empresas, até era bem recebida em qualquer Igreja... Nunca ninguém levantou a voz contra esta mulher maravilhosa... Chico Xavier , Mamãe Clory, entre tantos espíritas, promoviam a CARIDADE.

Dai diz ela que ela tem milhões de filhos, pois quantos e quantos ela já ajudou, inclusive a mim, meu pai ( que foi padre), minha mãe... quantos tiveram essa benção? Se tiveram esta benção e foi boa, foi passado de pai para filho, para neto, para bisneto... me dê numeros? Não tem como, além de São Bernardo inteiro, temos as cidades irmãs e por onde ela passou. 

Que o Pai ilumine o caminho dela e que nos oriente, pois como será sem Mamãe Clory?

Mozart Faggi

sábado, 12 de novembro de 2011

EJA- Uma volta a escola sem medo


Falar de arte nunca é demais, principalmente quando há entidades  responsáveis em dar cultura, artes e até música para os cidadãos. Lembramos que estas oficinas em grande maioria, além de serem  artísticos, profissionalizam pessoas e dão diplomas para os que estão estudando determinado curso.

Tive a oportunidade de conhecer o curso de pintura (casas, paredes) que é muito interessante e dependendo da criatividade ou do dom artístico que mora dentro de você muitas coisas lindas poderão surgir, profissionalizando ao máximo que um curso de 200 horas pode dar.

Esta entidade que falo é o EJA(Educação de Jovens e Adultos), que logo fala: “Fica difícil de saber quem somos nós, nossas vozes não são ouvidas, nossas histórias não são contadas” e porque dizem isso?
Simples :Você conhece o EJA?

Vou passar algo para que vocês leiam, mensagens do EJA...
A impressão é que ficamos perdidos no tempo, enquanto as outras pessoas estudavam nós tivemos que trabalhar para ajudar a nossa família, ou trabalhamos para sobreviver. A vida nos colocou barreiras ao longo do tempo, tivemos que lutar de todas a maneiras para poder suportá-las , e a escola sempre ficou distante, isolada de nossas vidas. Muitos de nós casamos , formamos uma nova família, novos obstáculos e novas experiências com dificuldades. Depois ficamos sabendo que somos milhares espalhados por todo o imenso Brasil, no interior e nas capitais, perdidos em tudo quanto é lugar. O tempo foi passando e as coisas foram mudando, o mundo da gente ai a fora cresceu demais, DVD, carros modernos, celulares e os tais computadores? Nossa, hoje estão em volta da gente  o tempo todo de todas as maneiras, cada vez mais controlando tudo na nossa vida. Quando menos a gente espera, pronto, o tempo passou, não somos mais jovens, e quando somos jovens  parece que envelhecemos mais depressa, deve ser a responsabilidade diante das dificuldades  da vida, vocês não acham?
Voltar a estudar, ou para muitos de nós, estudar agora, hoje, com tudo mudando tão rápido em volta da gente, e a família? Maridos, esposas,filhos, netos, você não imaginam como é difícil tomar esta decisão, “vou estudar”? E a escola? Estranha no começo, até assusta, professores, professoras, chegar sempre no mesmo horário, sentar nas carteiras, esperar o “recreio” ( era assim que chamavam antigamente), horários, regras, obrigações, deveres , puxa como é difícil . Muitas vezes cansados , depois de um dia de trabalho, no emprego, ou procurando um emprego, porque muitos de nós somos desempregados. Ou então o trabalho de cuidar da casa , da família , marido ou esposa, filhos, netos e por ai vai e de noite ir para escola. Dá uma vontade de desistir!!! A gente agüenta, luta contra o desânimo, e sem perceber fazemos novos amigos. As professoras e professores são atenciosos, se preocupam mesmo com a gente, tem bricadeiras, damos muitas risadas, então dá vontade de ir para a escola. Ver o pessoal, saber das histórias, das alegrias e tristezas de cada um de nós, nossa, é como descobrir um novo mundo, uma nova vida....

Logo tirarei fotos para verem como é em todos os cursos que são fornecidos no EMEB Jardim Thelma



As paredes da escola é nosso local de trabalho e estudo, em todos os cursos há sempre uma visualização tua que ficará até a próxima turma chegar, onde o professor irá deixar a parede preparada para outros que virão.

Eu sou do EJA, sou do CLM, Centro Livre de Música, sou das oficinas de artes de São Bernardo do Campo.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

CLM e a Banda mais completa do Município de SBC não voltará

Algumas coisas não dão para esperar, pois este papo de dizer calma, que onde já se viu uma prefeitura dar tanto pela cultura quanto esta?
Vou dizer que dar Cultura ao seu municipe não dá votos, mas eu farei tudo para tirar seus votos, senhores servidores públicos(presidente da republica,senadores,deputados estaduais e federais e vereadores). Estou aguardando a agenda com o vice se concretizar, estou esperando que o companheiro Eder França faça algo, e não adianta torcer o nariz dizendo que não sabe de quem se trata, ou do que se trata, eu, neste blog já tenho mostrado toda a indignação possível e uma espera de quase 4 anos.
Vamos ver o que será feito após uma pequena manifestação Cultural a procura de melhorias.
Eder... o que eu quero não é o ter o Paralamas tocando em São Bernardo do Campo, mas fazer vários Paralamas do Sucesso(Conjunto de Raça) em São Bernardo.
Hoje o Sambernadense vangloria por ter tido TIDO a Banda Metalurgia com Itacyr Bocato Junior e Claudinho Baeta, coloca o nome da banda como troféu , mas na época, quem ajudou a banda? Foi a vontade do grupo, vontade de mostrar o que era realmente, pra que vieram e hoje é conhecida em muitos países, pelo menos as musicas, pois os musicos poucos sobraram.
Meu querido municipe , será que para ter ajuda do governo, prefeitura ou quaisquer outras administrações seria necessário o que, afinal?
Venho por aqui querendo saber quando irá voltar a CLM , quando, como, qual a qualidade, esperando que não aborte outras oficinas já existentes...
Quero saber do retorno da Banda Sinfônica Municipal de São Bernardo do Campo e, se tudo está nas mãos do Julio Medaglia, irei um dia desses para jogar ovo no maestro, devido a estes atrasos

Julio Medaglia- procura-se VIVO OU MORTO